Tag Archives: INFÂNCIA

Sergio Ramos é nomeado Embaixador do Comitê Espanhol para o UNICEF

br_sergio_still510

O jogador do Real Madrid e da Seleção Espanhola Sergio Ramos foi nomeado no último dia (10), Embaixador do Comitê Espanhol para o UNICEF, durante um encontro com adolescentes e jovens em Curitiba (PR). Na ocasião, Sergio Ramos conheceu uma iniciativa do UNICEF no Brasil para a promoção do esporte inclusivo e seguro.

O novo embaixador tem apoiado continuamente, desde 2007, o trabalho do UNICEF, em nome das crianças mais vulneráveis, visitando programas no Senegal na área de sobrevivência infantil; liderando e jogando partidas de futebol solidárias dos Campeões pela África e dos Campeões para a Vida; gravando mensagens de apoio e doando objetos pessoais para manter programas do UNICEF; e participando em especiais de televisão para as crianças mais vulneráveis.

 Com sua nomeação no início da Copa do Mundo no Brasil, a estrela do futebol espanhol junta-se à iniciativa global do Fundo das Nações Unidas para a Infância Team UNICEF (Time do UNICEF), que tem como objetivo utilizar o esporte para promover a tolerância, a paz e o respeito e incentivar a cooperação e liderança entre os mais jovens. Ele também pretende concentrar-se na necessidade de as crianças terem maior proteção contra a violência.

Durante a cerimônia que aconteceu em Curitiba, Ramos afirmou que se sente orgulhoso em poder apoiar, como embaixador do Comitê Espanhol para o UNICEF, o fortalecimento dos direitos das crianças. “É uma honra para mim participar do Team UNICEF por ocasião da Copa do Mundo e apoiar as suas campanhas para a promoção do desporto e para a proteção das crianças. Eu acabo de ter um filho e não consigo imaginar a dor de não ser capaz de protegê-lo ou que, em função das circunstâncias, não lhe seja permitido desfrutar de todos os seus direitos”, disse.

 Em nome da organização, o diretor executivo do Comitê Espanhol para o UNICEF, Javier Martos, agradeceu a Sergio Ramos por sua colaboração contínua. “Este é um reconhecimento de muitos anos de esforços abnegados em nome das crianças, tanto em eventos públicos como em reuniões privadas, em que Sergio tem demonstrado sensibilidade, um compromisso enorme com as crianças mais vulneráveis e sua vontade de apoiar o trabalho do UNICEF em todo o mundo”, observou Martos.

Sergio Ramos, que joga na seleção espanhola desde 2005, agradeceu o reconhecimento, dizendo que todos temos de apoiar de alguma forma as crianças mais vulneráveis. “Todas as crianças têm o direito de sobreviver, para desenvolver todo o seu potencial, para jogar e ter um futuro cheio de oportunidades. E, para conseguir isso, o UNICEF é fundamental”, falou.

 Sergio Ramos participa desde 2007, de campanhas e apoia projetos da organização.

 Sobre o UNICEF

O UNICEF promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Juntamente com os nossos parceiros, trabalhamos em 190 países e territórios para transformar esse nosso compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente os nossos esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.

 Para mais informações acesse: http://www.unicef.org.br

ONU alerta que mais de 50 mil crianças podem morrer de fome no Sudão do Sul

A Organização das Nações Unidas (ONU). Chamou atenção hoje (14), que mais de 50 mil crianças poderão morrer de fome ou doenças no Sudão do Sul, país devastado por seis meses de guerra civil, “Os objetivos imediatos da operação humanitária são o de salvar vidas e evitar a fome”, informou a (ONU), em comunicado divulgado na manhã de hoje.

O responsável pelas operações humanitárias da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer disse que “as consequências podem ser terríveis: 50 mil crianças morrerão este ano se não receberem assistência”. Toby Lanzer fez também o anuncio de um plano de ajuda para 3,8 milhões de pessoas. Segundo o responsável, a ONU recebeu US$ 740 milhões em ajuda humanitária.

O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o chefe dos rebeldes, Riek Machar, comprometeram-se esta semana a formar um governo de transição num prazo de 60 dias, mas especialistas duvidam da vontade dos dois em terminar com o conflito, que fez milhares de mortos.

Toby Lanzer disse ainda que a estimativa é que 1,5 milhões de pessoas tenham deixado suas casas. Dois acordos de cessar-fogo anteriores não duraram mais do que algumas horas. Os combates e as fugas da população já afetaram a vida de milhões de pessoas.

Com informações da Agência Lusa

 

UNICEF e CNJ lançam o Selo Infância e Juventude

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançaram o Selo Infância e Juventude, uma certificação concedida aos tribunais de Justiça e suas coordenadorias da Infância e Juventude.

O selo será concedido anualmente, sempre no mês de outubro, para reconhecer os tribunais de Justiça que priorizem as ações relacionadas à infância por meio da promoção de política de fortalecimento, acompanhamento e otimização das coordenadorias da Infância e Juventude.

Um dos requisitos do Selo é a estruturação da Coordenadoria da Infância e Juventude, não apenas por meio de instalações adequadas, mas também da formação de equipes de funcionários que atuem exclusivamente na unidade ou a seu serviço, como ou sem vínculo com o Tribunal de Justiça.

“Esta iniciativa será importante para estimular os tribunais e as coordenadorias a fortalecer suas ações em favor dos direitos de crianças e adolescentes”, diz Casimira Benge, chefe da área de Proteção do UNICEF no Brasil.

Outro requisito é a formalização, por parte do tribunal, de convênio ou instrumento similar para suprir a falta de equipes multidisciplinares. O tribunal também terá de promover capacitação anual para magistrados e servidores na área da infância e juventude, com carga horária mínima estabelecida pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM).

O Selo Infância e Juventude tem quatro categorias: bronze, prata, ouro e diamante, de acordo com a pontuação obtida.

A Comissão avaliadora será composta pelo conselheiro do CNJ responsável pela supervisão do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF); por dois juízes auxiliares do DMF, de preferência não pertencentes ao Tribunal de Justiça avaliado; por um juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, igualmente desvinculado do tribunal concorrente; e por colaborador do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), do CNJ.

As informações são do http://www.unicef.org.br